Archive for abril \30\UTC 2007

O que são Mashups?

30 abril, 2007

Learn what Mashups and APIs are and how you go about making one of the great wonders of Web2.0

Anúncios

TV1 Trend Report – Geração C

26 abril, 2007

A TV1 é uma agência de comunicação integrada com 20 anos de mercado e domínio nas principais competências da comunicação dirigida. Sua estrutura conta com 5 áreas especialistas em diferentes mídias, entre elas a TV1.Com, uma das principais agências de marketing digital do Brasil.
Saiba mais em:
www.tv1.com.br

PDF da Folha sobre Web 2.0

23 abril, 2007

Como já citado em um outro texto, do fechaTag, esse PDF da Folha é bem explicado, fácil de entender.

The Machine is Us/ing Us

22 abril, 2007

Twitter e iqzone: a Web 2.0 chega aos celulares

21 abril, 2007

de: IDGNow!
por Ralphe Manzoni

Você já ouviu falar do Twitter? E do iqzone? Prepare-se: a Web 2.0 já chegou aos celulares nos Estados Unidos.

clique para continuar lendo…

Lembra da regra do 1%? O drama é bem pior, amigo

21 abril, 2007

de: IDGNow!
por Ralphe Manzoni Jr.

Você lembra da regra do 1%? Resumindo: se você faz parte de um grupo de 100 pessoas online,uma vai criar conteúdo, 10 vão interagir (comentando ou sugerindo melhorias) e 89 apenas vão ver.

clique para continuar lendo… 

Inteligência coletiva ou burrice das multidões ?

21 abril, 2007

de: W2BR

Por Gilberto Jr

Em mais um excelente artigo, Kathy Sierra define o que é a sabedoria das multidões.

Segundo ela, aproveitar a inteligência coletiva pode trazer muitos benefícios, desde que não seja necessário um consenso entre a comunidade em questão. Kathy diz que aproveitar a inteligência coletiva é agregar de alguma forma a sabedoria de cada indivíduo independente (e a independência é a chave neste conceito), sem que esta sabedoria seja degradada por um consenso.

Veja alguns exemplos:

Inteligência coletiva é um monte de gente escrevendo resenhas de livros na Amazon.

Burrice das multidões é um monte de gente tentando escrever um romance juntos.

Inteligência coletiva são todas as fotos no Flickr, tiradas por indivíduos independentes, e as novas idéias criadas por este grupo de fotos (e o API).

Burrice das multidões é esperar que um grupo de pessoas crie e edite uma foto juntas.

Inteligência coletiva é pegar idéias de diferentes perspectivas e pessoas.

Burrice das multidões é tirar cegamente uma média das idéias de diferentes pessoas e esperar um grande avanço. (o maior problema é mais o “cegamente” do que a média)

clique para continuar lendo…

Entrevista TI Inside – Livro analisa o fenômeno Web 2.0

21 abril, 2007

de: ICO
Da Redação

O livro “O Conhecimento em Rede”, da editora Campus, de Marcos Cavalcanti e Carlos Nepomuceno, professores do MBA de Gestão de Conhecimento da Coppe/UFRJ, o primeiro no país a analisar o fenômeno da Web 2.0, foi lançado dia 1º de março, no segundo dia da Conferência Web 2.0.
Carlos Nepomuceno, um dos autores apresentou a palestra “A Web 2.0 como fator de desenvolvimento brasileiro”, dia 28/02, no primeiro dia do encontro.
O livro trata desta nova revolução cultural, social e tecnológica a que todos estamos expostos, já entrou na lista dos 10 mais vendidos na área de negócios da editora.
Carlos Nepomuceno detalha nessa entrevista, o conteúdo do livro e da palestra:

P – Afinal, o que provocou a Web 2.0?
Carlos – A Web 2.0 surge como um conceito para explicar a mudança ocorrida no perfil dos usuários, que passaram, depois da banda larga, por volta de 2004, a ficar mais tempo on-line e exercer o potencial interativo da Internet, que sempre existiu e ficava restrito aos que tinham uma conexão melhor. Ou seja, a massa agora está interagindo.

P – Existem muitas opiniões do que é afinal a Web 2.0, qual é a sua?
Carlos – Acreditamos que a Internet cumpriu uma primeira etapa de povoamento e agora ela vai se consolidar na sua verdadeira vocação: o primeiro meio de interação do ser humano, que permite a comunicação do muitos para muitos.
Trata-se de um novo paradigma da comunicação humana, uma quebra que só havia ocorrido no mundo nessa magnitude com a invenção da prensa por Gutemberg, na Alemanha, por volta de 1500. Mudanças de paradigma como aquela provocaram grandes revoluções e quebras de hierarquias e monopólios. A revolução industrial, francesa, americana e russa foram filhas dos livros e dos jornais, sem os quais não aconteceriam.
A Internet entra agora no ciclo das massas. As quebras de monopólio na indústria da música, do software, cinema, publicações, comércio, telecomunicações é apenas o começo.
Veremos que por trás destas mudanças sempre estiveram grandes comunidades em rede em escala planetária, conspirando, se articulando e produzindo mudanças, como foi o caso da própria Internet, que não é fruto de nenhuma grande empresa, ou do Linux, do Kazaa, MP3, Amazon, Google, Skype.
Contar a história destas pequenas Tsunamis sem levar em conta o papel das comunidades em rede para que atingissem a escala global é tapar o sol com a peneira.

clique para continuar lendo…

Quem explica a Web 2.0?

21 abril, 2007

de: ICO
por: Cesar Brod

Quem está inserido no mundo da tecnologia tem, muitas vezes, uma grande dificuldade para explicar coisas que, para os iniciados, fazem todo o sentido do mundo mas que, para a grande maioria (na qual, muitas vezes, me incluo) parece etrusco antigo. Assim é com a Web 2.0. Todo mundo sabe que está aí e que tem a ver com Ajax (não o limpador!). Agora, para que serve e como se diferencia da Web que conhecemos é que é o “X” da questão.

A resposta veio com um excelente livro e a extensão das idéias de seus autores em projetos práticos já visíveis na Internet. Carlos Nepomuceno e Marcos Cavalcanti são os autores de “O Conhecimento em Rede – Como implantar projetos de inteligência coletiva”, que recebi em minha casa enquanto estava de férias, com um gentil autógrafo do Carlos. A Web 2.0 já começa a fazer sentido com o título do livro: ela é a base para o desenvolvimento da inteligência coletiva.

A inteligência coletiva é aquela que nasce quando deixamos de ser apenas receptores de informação, mas adquirimos a capacidade de levar nossas idéias a muitas pessoas de uma só vez, de forma imediata ou não, interagindo também com as idéias de muitas outras pessoas e criando um caldeirão de conhecimento que, com a crítica, a análise e a contribuição de todos passa a ser automaticamente organizado e filtrado. Esta nova forma de expressão do conhecimento, na Internet, vem representada especialmente através dos mais variados tipos de blogs e a interação gerada por eles. O trabalho do filósofo Pierre Lévy, que tive a grata oportunidade de conhecer pessoalmente há pouco mais de dois anos, em São Paulo, reconhecidamente influencia a obra de Carlos e Marcos. Mas, a leitura do livro, antes de exigir algum conhecimento prévio dos textos de Pierre Lévy ou outros, faz com que o leitor sinta-se impelido a seguir adiante e aprender mais sobre o tema. Ouso dizer que “O Conhecimento em Rede” poderia quase ser chamado, sem nenhum demérito, “Web 2.0 para o resto de nós”.

clique para continuar lendo…

Validador de sites 2.0

21 abril, 2007

Quer saber se um site é REALMENTE 2.0? Acesse o web2.0 validator e descubra.

 

Quem faz as regras?

You do. All the rules of web 2.0 are provided by users of this site. The definition of web 2.0 changes on a daily basis. Now you can keep up with your web 2.0-ness since this site checks randomly against the most recent rules decreed by it’s users.


http://web2.0validator.com/